Cai o número de óbitos por Covid-19 em Teresina

Levantamento da FMS também mostra queda no movimento de internações e atendimentos por síndromes gripais na capital.

O número de mortes por Covid-19 caiu em 30% em Teresina entre os dias 19 e 25 de julho, período da 30ª semana epidemiológica pesquisada pela Fundação Municipal de Saúde (FMS). O órgão também acusa redução no movimento de internações e atendimentos por síndromes gripais nas unidades de saúde da capital.

O levantamento da FMS, que acompanha os óbitos decorrentes do novo coronavírus na rede pública e privada, mostra que a redução na quantidade de mortes começou na 26ª semana. Entre os boletins de número 27 e 28, a diminuição foi de 14%, houve uma alta na semana 29 e caiu 30% no balanço atual.

A redução vem após uma onda crescente no números de casos, que se acentuou no mês de junho, e chegou ao recorde de 87 mortes registradas em uma única semana.

“Nossa expectativa é que essa tendência de queda seja seguida nesta semana. É importante que o número de óbitos diminua ainda mais para que tenhamos segurança de seguir com o processo de abertura da economia da cidade”, disse o prefeito Firmino Filho.

Na opinião dele, “podemos dizer que já estamos no ‘segundo tempo’ do jogo contra essa doença, mas não podemos relaxar até o final da partida. Nosso compromisso nesse momento é salvar vidas e vamos continuar monitorando a situação da pandemia”.

Atendimentos

O volume de atendimentos por síndromes gripais também apresenta uma queda constante no mesmo período: 7% entre as semanas 26 e 27; 12% na de número 28; 2% na 29; e 9% no 30º boletim.

A quantidade de internações por síndrome respiratória aguda grave diminuiu na mesma proporção: 3% na semana 27; 13% na 28; 3% na 29; e 21% no balanço atual (número 30).

“Observamos que, mesmo após as primeiras fases de retomada das atividades econômicas, com mais pessoas circulando, não houve aumento de atendimentos e de internações. Mas, ao mesmo tempo, mantivemos as restrições nos finais de semana, o que ajuda a melhorar os índices de isolamento social”, completou.

Com informações da Semcom

 

Deixe uma resposta