Isolamento em Teresina atinge 41% na quarta-feira

Em julho, algumas atividades econômicas voltaram a funcionar de forma reduzida e seguindo os protocolos de segurança, durante a semana.

Teresina registrou, na quarta-feira (29), um isolamento social de 41,8%, segundo dados da sturtup InLoco. No ranking nacional, a cidade ocupou a quarta posição entre as capitais do país com os maiores índices de isolamento social.

Apesar do início da retomada gradual de algumas atividades, os dados seguem parecidos com os que foram registrados nas semanas anteriores à volta destas atividades. Na quarta-feira (22) passada, por exemplo, o isolamento social foi de 42,7%.

O levantamento também mostra os índices de isolamento social por regiões da cidade, no qual a população da zona centro-norte foi a que mais respeitou as determinações para ficar em casa, com um percentual de 42,85%. Em seguida vem a zona sul, com 42,10%; a zona leste, com 40,75%, e a zona sudeste, com 39,87%.

Quando se observa estes dados por bairros, os que mais respeitaram as determinações de isolamento social foram Cabral (58,20%), Matinha (50,90%), São João (50,60%), Angélica (50%) e Santo Antônio (48,95%).

Na outra ponta da tabela, os bairros onde a população menos respeitou as determinações para ficar em casa foram Parque Juliana (23,80%), São Sebastião (33,75%), Novo Horizonte (34,03%), Vale do Gavião (35,07%) e Aroeiras (36,62%).

Neste mês de julho, algumas atividades econômicas e sociais voltaram a funcionar de forma reduzida e seguindo protocolos de segurança, durante a semana. Já no final de semana, como forma de melhorar os índices de isolamento social, as medidas restritivas ficam mais duras, com a interrupção até mesmo do funcionamento de atividades essenciais. Isso deve seguir, pelo menos, pelos próximos dois finais de semana.

Semcom

 

Deixe uma resposta