PMT libera igrejas para abrir nos finais de semana

As atividades religiosas foram reiniciadas nesta semana na capital piauiense. Foram mais de três meses sem missas e cultos presenciais.

A Prefeitura de Teresina (PMT) autorizou a realização de missas e cultos, além de outras atividades religiosas, nos próximos dois finais de semana, quando a cidade passará por medidas mais rígidas de isolamento social para combater o novo coronavírus.

As igrejas foram reabertas na segunda-feira (27) para a realização de eventos presenciais, após mais de três meses fechadas ao público. Neste período, devido a pandemia, as celebrações eram transmitidas pela internet.

A gerente de Vigilância Sanitária do município, Jeanyne Seba, alertou para a necessidade de seguir as medidas de segurança contra a disseminação do vírus.

“Procuramos contemplar as rotinas específicas das principais religiões e adaptar às medidas de segurança. Não é o momento de confraternização com abraços e beijos”, disse.

Os protocolos contemplam a redução de participantes a 30% da lotação máxima e o uso obrigatório de máscara por fiéis e celebrantes. Deve ser garantido o distanciamento de dois metros entre as pessoas, com marcação de cadeiras.

Quando for possível, por orientação das autoridades sanitárias, as celebrações deverão acontecer ao ar livre.

Outra recomendação é não aceitar a presença de crianças de até 12 anos nas igrejas. Já as pessoas dos grupos de risco devem optar por assistir às celebrações online ou em dias e horários de menor movimento.

Nos eventos com partilha de pão, vinho ou comunhão, devem ser utilizados recipientes descartáveis preferencialmente por pessoas que não estejam nos grupos de risco e garantindo o distanciamento.

As instituições foram orientadas ainda a manter pias, álcool em gel 70% e tapetes sanitizantes disponíveis para a população, além de manter portas diferentes para entrada e saída.

Os locais devem apresentar alertas orientando que os frequentadores não podem participar das atividades caso apresentem sintomas gripais, bem como sobre as medidas sanitárias que devem ser cumpridas por todos.

Semcom

 

Deixe uma resposta