Deputados testam positivo para Covid-19 e Assembleia suspende sessões

Georgiano Neto e Júlio Arcoverde contraíram o coronavírus. As sessões presenciais serão retomadas em agosto, informou o presidente da Alepi.
Deputados Júlio Arcoverde e Georgiano Neto (Foto: Alepi)

A Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) suspendeu as sessões plenárias presenciais depois que dois parlamentares testaram positivo para o novo coronavírus.

São eles os deputados Júlio Arcoverde e Georgiano Neto.

Georgiano e o pai, o deputado federal Júlio César Lima, que também contraiu o vírus, optaram por fazer o tratamento da Covid-19 em São Paulo.

De acordo com o presidente da Casa, deputado Themístocles Filho, as sessões serão retomadas em agosto.

Até lá, o trabalho continha sendo virtual.

20 passageiros por viagem

Levantamento da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) mostra que os ônibus urbanos de Teresina estão circulando com uma média de 20 passageiros por viagem.

Enquanto durar a pandemia, a determinação da Strans é que a lotação máxima dos ônibus seja de 45 passageiros, sendo 30 sentados e 15 em pé.

“Em média, os ônibus têm capacidade para 70 passageiros, mas reduzimos esse número para garantir mais segurança a todos”, informa o superintendente da Strans, Weldon Bandeira.

Analfabetismo cresce no Nordeste

O Brasil tem uma considerável desigualdade na área da educação. É o que reforça a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Educação, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada hoje (15).

O Nordeste foi a única região do país que não reduziu a taxa de analfabetismo, entre 2018 e 2019. Houve um leve crescimento.

A Região Nordeste foi a única a apresentar leve aumento da taxa de analfabetismo entre 2018 e 2019.

Segundo o IBGE, a maior parte dos analfabetos com 15 anos ou mais, 56,2% vive no Nordeste. São 6,2 milhões de pessoas.

Já o Sudeste tem 21,7% de pessoas que não sabem ler nem escrever, ou seja, 2,4 milhões de moradores.

Sem réveillon nem carnaval

Tudo indica que não haverá festa para receber o ano de 2021. Nem mesmo acontecerá o carnaval no ano que vem. Isso para evitar que mais pessoas sejam contaminadas pelo novo coronavírus, que já matou mais de 74 mil pessoas no Brasil.

Segundo as autoridades, a festa só vai acontecer após a descoberta da vacina contra o vírus. Bahia e São Paulo, por exemplo, já descartaram a realização das festas.

 

Deixe uma resposta