Prefeito de Teresina critica abertura de supermercado

Grupos supermercadistas com atuação na capital entraram com ação na Justiça para abrirem as lojas neste sábado, contra a quarentena.

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, criticou hoje (27) a posição dos donos de supermercados que conquistaram na Justiça o direito de abrir as lojas neste sábado. Decreto da Prefeitura proibia o funcionamento do setor no final de semana, com o objetivo de melhorar o índice de isolamento social na cidade.

Para Firmino, esse posicionamento compromete a “estratégia de reabertura da economia”, prevista para iniciar em 6 de julho, mediante uma maior adesão dos teresinenses à quarentena.

“A insistência das grandes redes de supermercados por continuar com suas atividades normalmente diante da maior crise da história da cidade é uma demonstração clara de falta de solidariedade com a população de Teresina”, escreveu o prefeito no Twitter.

Na rede social, ele disse que o setor representa a atividade financeira “que não pode reclamar de grandes perdas financeiras durante essa crise” provocada pelo novo coronavírus, por ser considerado serviço essencial.

Para mostrar a importância do fechamento dos supermercados, postos de combustíveis e outros estabelecimentos neste final de semana, o prefeito informou, através das redes sociais, que a capital amanheceu com “85% dos seus leitos de UTI ocupados” com pacientes da Covid-19.

Por fim, ele escreveu que “colocar o ganho financeiro acima da saúde de clientes e colaboradores nesse momento é um desrespeito à vida dos teresinenses e à luta dos profissionais de saúde”.

Quinta-feira (25), o prefeito Firmino Filho assinou decreto com medidas restritivas para o final de semana. Apenas um pequeno número de atividades estava liberado para funcionar.

Os supermercados não estavam na lista do município, mas o decreto do governador Wellington Dias liberava esse segmento para abrir no sábado e fechar no domingo. Aproveitando a brecha, os empresários entraram na Justiça contra a decisão da Prefeitura.

A juíza Haydee Castelo Branco manteve a decisão de fechar os estabelecimentos apenas no domingo.

Isolamento social

A taxa de isolamento social em Teresina foi de 40,2% na sexta-feira (26), de acordo com a startup InLoco. A Prefeitura decretou ponto facultativo no município, seguindo o exemplo do Governo, que autorizou os seus servidores a ficarem em casa. A estratégia, no entanto, não atingiu o efeito esperado.

O monitoramento revela ainda que a região Sudeste teve o pior desempenho, quando atingiu apenas 37,4% de isolamento social na sexta-feira. Em seguida, a zona Leste (39,77%), depois a região Sul (39,98%). Na outra ponta da tabela, aparece a zona Centro-Norte, com 41,55% das pessoas seguindo as orientações de permanecerem em casa.

 

Deixe uma resposta