Prefeito propõe lockdown para reabrir Teresina a partir de 7 de julho

O setor está fechado há mais de 90 dias na capital piauiense, por causa da pandemia do novo coronavírus.
Prefeito Firmino Filho (Foto: Reprodução)

O prefeito Firmino Filho defendeu hoje (24) a decretação de um lockdown rígido em Teresina por um período de oito dias para conter a disseminação do novo coronavírus na cidade. Depois disso, será possível iniciar a reabertura do comércio e outras atividades a partir do dia 7 de julho.

Segunda-feira (21) o governador Wellington Dias prorrogou o isolamento social em todo o Piauí até o dia 6 de julho. Ele tomou a medida com base no crescimento do número de mortes e de casos confirmados da Covid-19. Teresina é o epicentro da doença no estado.

Um estudo divulgado hoje pela Prefeitura de Teresina mostra que o município já teve o seu pico da doença. Desta forma, Firmino acredita que é seguro planejar a reabertura dos negócios a partir do próximo mês, de forma gradual, após mais de 90 dias de quarentena.

Esforço final

“Temos defendido o lockdown já há algum tempo para melhorar outros critérios necessários para a reabertura, como a taxa de internação e de mortalidade pela Covid, que ainda preocupam”, explicou.

Firmino vem discutindo o bloqueio total da cidade com o Governo do Estado, Ministério Público Estadual, Ministério Público do Trabalho, além dos setores produtivos, como comércio e indústria, e representantes de entidades sindicais e dos trabalhadores.

“Precisamos desse esforço final para ultrapassar essa fase de crescimento da doença. Ampliamos nossa capacidade de responder à crise, mas é muito importante que haja um pacto coletivo entre instituições e a sociedade para reforçar as medidas de isolamento social”, completou.

Mais cedo, em entrevista online, o prefeito propôs a medida por três ou quatro dias, em duas semanas. Hoje à tarde ele considerou mais eficiente um lockdown de oito dias, sem interrupção, para apressar o retorno ao trabalho.

A partir da experiência de outras cidades que retomaram parte de suas atividades, o prefeito acredita que Teresina também tem condições de iniciar o processo, oferecendo condições razoáveis de segurança para todos, sem o risco de um novo pico da doença.

“Tudo deve ser feito de forma coordenada, em fases e com forte engajamento da população”, reforça.

A Prefeitura tem adotado várias medidas de enfrentamento à pandemia. Uma das primeiras foi a reorganização e ampliação do serviço de saúde, de forma a garantir atendimento a todas as pessoas afetadas pela Covid-19, além de ações para avaliar e controlar a disseminação do vírus.

O município contratou mais profissionais, instalou novos leitos de UTI e implantação três hospitais de campanha. Além disso, a testagem de pessoas sintomáticas e rastreamento de contatos dos infectados foram algumas das medidas que permitiram Teresina alcançar uma posição diferenciada em comparação com outras capitais da região Nordeste, no combate à doença.

No domingo (21), o prefeito usou as redes sociais para anunciar que havia contraído o novo coronavírus. Por esse motivo, ele está isolado e trabalhando de casa.

Com informações da Semcom

 

Deixe uma resposta