Piauí registra mais de 500 mortes por novo coronavírus

O estado já conta 14.476 casos confirmados da doença e 502 óbitos, informa a Secretaria da Saúde.

O Piauí ultrapassou a faixa de 500 mortes em decorrência do novo coronavírus neste domingo, 21 de junho. De acordo com o boletim atualizado da Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi), são 502 óbitos e 14.476 casos confirmados da doença.

Somente nas últimas 24 horas foram registradas 17 óbitos e 212 infectados pela Covid-19. As mortes ocorreram em Teresina (11), Parnaíba (3), Esperantina, Luzilândia e Miguel Alves, com um caso cada.

Até agora, 72 municípios piauienses já perderam vidas para a doença. Teresina (282), Parnaíba (46), Água Branca (12) e Barras (12) são as quatro cidades com maior número de vítimas.

Quanto aos casos oficiais do coronavírus no estado, Teresina tem 5.856 pessoas com diagnóstico positivo. Em seguida, vem Parnaíba (1.814), Campo Maior (468), Barras ( 433) e Picos (405), numa lista de 194 cidades com a presença do vírus.

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, anunciou hoje, através das redes sociais, que testou positivo para Covid-19. Na mensagem, ele diz que está bem e que fará o tratamento em casa.

Dos leitos existentes na rede estadual de saúde para atendimento de pacientes da Covid-19, 782 estão ocupados, sendo 485 leitos clínicos, 279 UTIs (taxa de ocupação chega a 81,9%) e 18 de estabilização. As altas acumuladas são 841.

Números do Brasil

Segundo o Ministério da Saúde, Brasil tem 1.085.038 casos oficiais da doença, sendo 17.459 registrados nas últimas 24 horas. Atualmente, 4.590 municípios brasileiros (82,4%) já têm circulação do coronavírus, no entanto 80% deles registram de 1 a no máximo 100 confirmações da doença.

O mesmo acontece em relação aos óbitos. Hoje, 2.165 municípios (38,9%) registram mortes por Covid-19, mas cerca de 1.600 têm de 1 a 10 confirmações. Atualmente, o Brasil tem, no acumulado, 50.617 mortes por coronavírus.

Nas últimas 24 horas, foram registradas 641 mortes nos sistemas oficiais do Governo do Brasil, sendo que a maior parte aconteceu em outros períodos, mas só foram confirmadas agora.

 

Deixe uma resposta