Piauí tem mais de 11,5 mil casos de Covid-19 e 398 mortes

Teresina chega a 222 vítimas fatais, além de 4.877 confirmações de novo coronavírus.

O Piauí registrou 678 casos de novo coronavírus nas últimas 24 horas. Esse número é novo recorde para o período. De acordo com os dados da Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi), divulgados hoje (16), o estado chega a 11.559 pacientes de Covid-19. Destes, 398 morreram.

O novo balanço também informa que cinco pessoas morreram no mesmo período. Foi o menor número de mortes neste mês. Todas as vítimas são de Teresina. A mais jovem tinha 20 anos. A capital chega a 222 vidas perdidas para a doença e 4.877 confirmações.

Os últimos boletins mostram o avanço na doença nos municípios do interior e litoral. Parnaíba, por exemplo, tem o segundo maior número de casos: 1.478 e 33 mortos.

Joca Marques e Massapê do Piauí entraram para o mapa do coronavírus. Agora, são 186 cidades (83,04%) piauienses atingidas pela pandemia.

Dos leitos existentes na rede estadual de saúde para atendimento à Covid-19, há 674 ocupados, sendo 419 leitos clínicos, 243 UTIs e 12 de estabilização. A taxa de ocupação na Unidade de Terapia Intensiva é de 65%.

Segundo a Sesapi, 734 pacientes já receberam alta, destes, 25 somente hoje. O aposentado João Ferreira, de 83 anos, é um deles, após ficar oito dias internado no Hospital de Campanha Estadual.

 

Números do Brasil

O Brasil registrou, nas últimas 24 horas, mais 1.282 mortes pela covid-19, conforme atualização divulgada nesta segunda-feira (16) pelo Ministério da Saúde. Com isso, o país chegou a 45.241 óbitos em função da pandemia do novo coronavírus.

O balanço contabiliza também 34.918 novos casos da doença, totalizando 923.189.

A atualização diária revela aumento de 3% no número de óbitos em relação ao total de ontem, que era de 43.959. Os novos casos confirmados representam acréscimo de 4% sobre o total de ontem, quando os dados do Ministério da Saúde registravam 888.271 pessoas infectadas.

Os registros são menores aos domingos e nas segundas-feiras em função da dificuldade de alimentação das estatísticas no fim de semana, e maiores nas terças-feiras, por causa do acúmulo de notificações atualizadas no sistema.

Redação e Agência Brasil

 

Deixe uma resposta