Fábio Novo deixa a Cultura para disputar eleição

O deputado estadual será candidato pelo Partido dos Trabalhadores. Ele volta a assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa do Piauí.
Fábio Novo com pequeno sanfoneiro, no interior do Piauí (Foto: Divulgação)

O deputado estadual Fábio Novo (PT) deixa hoje (3) a Secretaria Estadual de Cultura (Secult) e volta a ocupar uma das cadeiras da Assembleia Legislativa do Piauí. Ele, que esteve à frente da pasta por duas gestões, nos últimos cinco anos, pediu exoneração do cargo para disputar a eleição para a Prefeitura de Teresina.

No pedido de exoneração encaminhado ao governador Wellington Dias, o deputado aproveitou para agradecer pela missão, ressaltando as ações executadas nesse período, a favor da cultura piauiense, e ainda pediu a continuidade de projetos importantes para o Estado.

“Agradeço pela rica oportunidade concedida, por duas vezes, para gerir a cultura do Piauí. Foi desafiador e prazeroso! Ousamos em dizer que poucos Estados do país avançaram tanto nessa área. Recuperamos todo o patrimônio pertencente à Secult, incluindo oito museus, bibliotecas, casas de cultura e 14 teatros reformados, modernizados ou construídos”, disse o deputado.

Ele destaca ainda o avanço na formação de novos alunos, através das escolas de artes. “Em 2015 tínhamos 1.500 piauienses estudando artes nas nossas escolas. Hoje esse número alcança 6 mil alunos. Além das escolas reformadas e modernizadas, criamos as Escolas de Bandolins, em Oeiras, de Jazz, em Pedro II, de Rabecas, em Bom Jesus, e de Sanfonas, em Dom Inocêncio”, completa.

Além das obras executadas na sua gestão, ele destaca ainda as obras em andamento, entre elas a Casa de Cultura de São Raimundo Nonato, o Casarão Olho D’Água dos Negros em Esperantina, o Porto das Barcas em Parnaíba e, dentre outras, a Central de Artesanato em Teresina.

Nos últimos meses à frente da Secult, Fábio implantou projetos e ações para driblar os efeitos da crise causada pela pandemia, em todo o mundo. O projeto “Sossega o Facho em Casa” selecionou e pagou cachê de artistas com apresentações digitais. O projeto “Te Aquieta e Lê” distribuiu quatro mil livros gratuitos para leitores de 105 municípios piauienses.

A secretaria também está promovendo as lives solidárias “Vamos Vencer”, além de pagar cachê de vários artistas piauienses, já arrecadou 10 toneladas de alimentos distribuídos entre 2 mil artistas e abrigos.

 

Deixe uma resposta