Piauí lança plano para retomada gradual das atividades

O atual decreto de medidas restritivas no estado vale até o dia 7 de junho.
Comércio do Centro de Teresina está fechado há mais de dois meses (Foto: Edcícero)

O Governo do Piauí lançou hoje (2) o Pacto pela Retomada Organizada (PRO Piauí) das atividades do comércio e outras atividades econômicas, que estão suspensas desde março para combater a pandemia do novo coronavírus. O objetivo do planejamento é garantir a segurança dos trabalhadores e clientes.

O plano vai identificar os setores que devem ser priorizados tão logo a situação epidemiológica esteja sob controle no estado. O atual decreto de medidas restritivas no Piauí, entre elas o isolamento social, vale até o dia 7 de junho.

A proposta considera o retorno de forma gradual, segmentada e regionalizada como bases estratégicas. Para a reabertura, serão considerados dois critérios: 70% (riscos para saúde) e 30% (impacto econômico).

As atividade foram classificadas em alto, médio e baixo impacto. Confira:

Alto impacto: indústrias de transformação, construção, comércio, agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura.

Médio impacto: administração pública, defesa e seguridade social; atividades administrativas e serviços complementares; educação; saúde humana e serviços sociais; atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados; transporte, armazenagem e correio; alojamento e alimentação; atividades profissionais, científicas e técnicas; informação e comunicação; outras atividades de serviços; atividades imobiliárias; eletricidade e gás.

Baixo impacto: artes, cultura, esporte e recreação; indústrias extrativas; água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação; serviços domésticos; organismos internacionais e outras instituições extraterritoriais.

Protocolos

O próximo passo do estudo é o cruzamento das atividades econômicas com os protocolos do risco de saúde, a construção dos estágios de retomada das atividades e a finalização do Plano de Flexibilização, tendo como parâmetro os indicadores epidemiológicos e econômicos, obedecendo aos protocolos de risco de saúde relativo às atividades econômicas.

“Todas as ações e estratégias executadas permitiram termos o resultado que temos hoje e não atingirmos uma situação de colapso na nossa rede hospitalar. O objetivo desse trabalho é subsidiar o comitê técnico científico de saúde na tomada de decisão relativa à flexibilização das atividades econômicas”, afirmou o governador Wellington Dias.

Cada setor deverá enviar planos de segurança para a retomada das atividades até a próxima sexta-feira, dia 5. Depois disso, haverá uma reunião entre o governador e os representantes dos trabalhadores e empresas.

Horário do comércio

O Sindicato dos Lojistas do Piauí (Sindilojas-PI) já apresentou um plano de reabertura do comércio da capital, com horário de funcionamento das lojas do centro e dos shoppings centers, medidas de higiene e segurança dos trabalhadores e clientes.

No caso do centro comercial, as lojas funcionariam em um turno único de seis horas, com encerramento previsto para as 15h. Já as lojas dos shoppings ficariam abertas de 12h até as 20h.

Da Redação, com informações da CCom

 

Deixe uma resposta