Grupo faz “buzinaço” em frente à casa do prefeito de Teresina

O prefeito Firmino Filho considerou o ato um desrespeito à sua família e vizinhos.

 

Um grupo reduzido de manifestantes promoveu “buzinaço” no início da noite desta segunda-feira (1º), em frente à casa do prefeito de Teresina, Firmino Filho, na zona Leste da cidade. Eles defendem a abertura imediata do comércio, que está fechado desde o início da pandemia do novo coronavírus. O prefeito classificou o ato de agressão.

Os manifestantes gritavam frases como “olha aí a casa do prefeito” e “nós não vamos te deixar em paz até abrir o comércio”. O grupo também usou palavras ofensivas em relação ao prefeito. Havia um número de pequeno de veículos e de pessoas.

Firmino Filho vem discutindo, juntamente com lideranças de várias categorias, a possibilidade da retomada das atividades econômicas de Teresina, inclusive com a adoção de um protocolo para garantir a segurança dos trabalhadores e clientes.

O prefeito usou as suas redes sociais para desabafar. “Um desrespeito não apenas à minha mulher e aos meus filhos, mas também aos meus vizinhos”, escreveu Firmino Filho no Twitter.

“Os responsáveis por essa ação criminosa já foram identificados e terão que responder na justiça”, afirmou. (Veja a nota no final da matéria)

A manifestação aconteceu no dia em que o Piauí bateu recorde no número de casos de novo coronavírus, com quase 400 pessoas infectadas.

Solidariedade

O governador do Piauí, Wellington Dias, publicou nas suas redes sociais uma mensagem de apoio ao prefeito. “Solidarizo-me com o prefeito Firmino Filho, que sofreu ataques de um grupo de manifestantes em frente a sua residência, atingindo sua privacidade e família”.

O governador completou: “Entendo a aflição dos empresários e os ânimos acirrados, mas não podemos transformar nossas ruas em campo de guerra”.

O secretário municipal de Educação, Kleber Montezuma, considerou a manifestação um “tresloucado ato de agressão” e disse que a população teresinense não pode aceitar esse tipo de comportamento “de agressão abominável ao lar e à família”. Ao se solidarizar com o prefeito, sua esposa, deputada Lucy Soares, e cada um de seus filhos, Kleber externou o seu “repúdio ao ato covarde”.

A primeira-dama e deputada estadual Lucy Soares escreveu no Instagram que “há muitos anos Firmino decidiu contribuir, de forma ativa, para a política de Teresina e do Piauí. O nosso discurso sempre foi baseado no respeito, no apoio às famílias, saúde e na educação”.

Ela prossegue: “agora, com a pandemia, não tem sido diferente (…). Estamos lutando pela vida de todos (…). O que aconteceu hoje foi um ato criminoso contra a nossa família”. A deputada encerra pedindo “respeito e empatia”. (Veja a nota abaixo)

A seguir, na íntegra, a postagem do prefeito:

Nesses quase 30 anos de vida pública, já enfrentei muitos adversários. Mas nunca, nunca, nenhum chegou ao ponto de agredir meu lar e minha família como acabou de acontecer em frente a minha casa.

Um desrespeito não apenas à minha mulher e aos meus filhos, mas também aos meus vizinhos, que há décadas me conhecem e são testemunhas do respeito que sempre tive pelo espaço privado das famílias.

Protestos, críticas e divergências fazem parte da vida pública das pessoas, mas nada justifica esse tipo de atitude vil e covarde, especialmente em momentos como esse, em que quase 100 teresinenses e 30 mil brasileiros perderam suas vidas pra COVID-19.

Os responsáveis por essa ação criminosa já foram identificados e terão que responder na justiça. Aos teresinenses, fortaleço ainda mais minha missão de lutar por cada vida nessa cidade. Vamos vencer juntos. E com honra.

Nota da deputada Lucy Soares, deputada estadual e primeira-dama de Teresina:

Há muitos anos Firmino decidiu contribuir, de forma ativa, para a política de Teresina e do Piauí. O nosso discurso sempre foi baseado no respeito, no apoio às famílias, saúde e na educação. Agora, com a pandemia, não tem sido diferente. Firmino é um exemplo de gestor, além de ser um grande homem e pai. Estamos lutando pela vida de todos e todas. O coronavírus está matando milhares de pessoas no mundo e a nossa luta é pelos teresinenses. O que aconteceu, hoje, foi um ato criminoso contra a nossa família. Temos filhos e prezamos pela sua saúde física e emocional. Não há nada que machuque mais que ver nossos filhos sendo atingidos por atos irresponsáveis como este. Pedimos respeito e empatia.

 

 

Deixe uma resposta